link para página principal link para página principal
Brasília, 26 de julho de 2017 - 17:35
Informações Técnicas Imprimir

I - Sobre o Sistema STF-Tribunais

(Plataforma Web) já está disponível, solicitar a migração do SmartClient para o novo sistema enviando a solicitação para atendimento.ti@stf.jus.br

Manual STF-Tribunais

 

II - Sobre o Web Service de Integração WS Interop 2.2.2

1. Endereços

MNI 2.2.2

Testes:
Serviço em: http://wst.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.2.2/intercomunicacao
WSDL em: http://wst.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.2.2/intercomunicacao?wsdl

Homologação:
Serviço em: http://wsh.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.2.2/intercomunicacao
WSDL em:  http://wsh.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.2.2/intercomunicacao?wsdl

Produção:
Serviço em: https://ws.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.2.2/intercomunicacao
WSDL em:  https://ws.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.2.2/intercomunicacao?wsdl

MNI 2.1

Produção:

Serviço em: https://ws.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.1/intercomunicacao
WSDL em:  https://ws.stf.jus.br/servico-intercomunicacao-2.1/intercomunicacao?wsdl

2. Documentação Técnica

a) Modelo Nacional de Interoperabilidade - CNJ;

b) Resolução/STF 490: regulamenta o disposto no art. 24, IV, ‘c’ e ‘d’ da Resolução/STF 427 e lista em seu Anexo Único as peças necessários ao envio de recursos ao STF e seus respectivos códigos;

3. Arquivos para download  (smartclient)

SmartClient v3.5.2 (.exe)

SmartClient v3.5.2 (.jar)
 

 

 FAQ

Perguntas frequentes sobre o Web Service / STF Tribunais

1) Para baixar as peças produzidas pelo STF, o Tribunal acessará diretamente o Web Service ou essa funcionalidade também constará em outro meio de integração com o eSTF

R: A funcionalidade de baixar peças também está disponível no STF-Tribunais.
 
2) Qual é o procedimento para o Tribunal solicitar senha de acesso aos serviços WS em homologação? 
 
R: O Tribunal deve manifestar interesse em celebrar termo de cooperação visando à integração de sistemas, por meio de ofício dirigido ao Presidente do STF. Após, um e-mail deve ser encaminhado ao « atendimento.ti@stf.jus.br » solicitando a senha ao serviço em homologação. A senha de produção será fornecida após assinatura de termo de cooperação entre a Presidência do STF e a Presidência do Tribunal/Órgão. Saiba mais.

3) O CargaProcesso continuará funcionando?

R: Sim, entretanto, a partir da versão 3 do Smart Client, o CargaProcesso foi absorvido e, portanto, será descontinuado. O STF-Tribunais irá substituir o Smart Client.

4) Estamos com dificuldades na recuperação de informações internas sobre a instalação da versão atual já que a equipe que instalou o Smart Client o 2 não é a mesma. Como devo proceder para atualizar o Smart Client para a versão atual (STF-Tribunais)?

R: Você deve entrar em contato com atendimento.ti@stf.jus.br para realizar a migração para o novo Sistema STF-Tribunais.

5) Durante a instalação, na aba "Forma de envio de peças", existem algumas opções onde devemos selecionar como as peças serão encaminhadas ao STF. Como eu vejo no CargaProcesso a forma de envio que utilizamos?

R: O CargaProcesso não tinha essa funcionalidade e isso gerava diversos problemas já que as peças eram enviadas sem padronização tornando o trabalho de autuação e tramitação difícil. Por isso, o STF normatizou a forma que os Tribunais de Origem devem encaminhar os processos. O STF-Tribunais implementa essa normatização na aba mencionada. Em suma, as peças podem ser enviadas de quatro formas diferentes e todas estão descritas e consolidadas na Resolução 427/2010.


Perguntas frequentes sobre o envio de recursos
 
1) É necessário enviar todos os movimentos do processo remetido ou bastaria enviar os últimos 5?

R: Não há necessidade de enviar os movimentos processuais por meio dos objetos, mas sim enviar um arquivo em formato '.PDF' contendo todos os movimentos (peça de código 1429 - Íntegra da Movimentação Processual, de acordo com a Resolução/STF 490).

2) Em MovimentacaoProcessual, como o atributo movimentoNacional já encapsula tanto o código como o(s) complemento(s), os atributos movimentoLocal e complemento não devam ser preenchidos quando o movimento for um código CNJ?

R: Conforme esclarecido na resposta do item 1 acima, não é necessário o encaminhamento dos movimentos processuais por meio do objeto cabecalhoProcesso no envio de recursos. Caso esteja consultando um processo por meio da operação consultarProcesso, os movimentos - andamentos, para o STF - serão identificados.

3) Quando o movimento for local, qual o conteúdo que deve entrar na string movimentoLocal? O código ou o nome definido pelo Tribunal?

R: Como na resposta anterior, não é necessário o encaminhamento dos movimentos processuais por meio do objeto cabecalhoProcesso no envio de recursos. Caso estiver consultando um processo por meio da operação consultarProcesso, os movimentos - andamentos, para o STF - serão identificados.

4) Na entidade cabecalhoProcessual, como o Tribunal deve implementar os parâmetros competencia, codigoLocalidade e outroParametro, à luz de sua descrição na Documentação Técnica de Integração com Tribunais via Web Service - Envio e Reenvio de Processos, Envio complementar de peças processuais?

R: Os parâmetros competencia e codigoLocalidade não são utilizados na implementação do MNI pelo STF, pois se entende que esses parâmetros foram criados para fornecer informações para distribuição de processos na primeira instância. Já o parâmetro outroParâmetro deve ser utilizado para extensão do MNI visando enviar dados não previsos no modelo. O STF não utilizou esse parâmetro, pois o seu uso poderia especializar o MNI com parâmetros nele não previstos e dificultar a integração com outros Tribunais e órgãos.

 
  Gestor: SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Última atualização: 12/07/2017 18:48:13
Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70175-900 Telefone: 55.61.3217.3000 | Telefones Úteis | Canais RSS do STF